• Rua Tapajós, 645/655. Centro, Manaus/AM
  • (92) 3233-5555, (92) 98118-1168
  • Seg a sex: 12:30h às 19h Sáb 08:00 às 12h e 13:00 às 17h

Blog

Exame de campimetria: entenda o que é e para que serve

Exame de campimetria computadorizada: entenda o que é e para que serve

Cuidar da saúde é uma tarefa que requer dedicação. Afinal, são tantos os pontos para os quais precisamos nos atentar, que fica até difícil manter tudo em ordem. O mesmo vale para a saúde dos olhos. Você sabe para que serve o exame de campimetria?

Dentre tantos tipos de exame, temos quase certeza que você ainda não tinha ouvido falar nele. Por isso, nós, do Julia Herrera Hospital de Olhos, preparamos este conteúdo. Aqui, você vai conferir por que é importante incluir esse exame na sua rotina.

Acompanhe!

O que é o exame de campimetria?

Também conhecido como campimetria ocular ou exame do campo visual, o exame de campimetria é um procedimento que ajuda a diagnosticar problemas nos olhos. Ajuda a identificar e perceber os estímulos da visão periférica da pessoa.

Daí o nome, que remete ao campo periférico da visão.

Quais os tipos de campimetria?

Existem dois tipos de campimetria ocular: campimetria computadorizada (ou campo visual computadorizado) e campimetria manual.

A primeira (computadorizada) é realizada utilizando equipamentos eletrônicos e podem oferecer ao paciente um diagnóstico mais preciso. Ele também é conhecido como perimetria computadorizada e pode ser monocular, ou seja, realizado em apenas um dos olhos, ou binocular, realizada nos dois.

O segundo (campimetria manual) estuda a mesma região dos olhos, mas por comandos de um profissional treinado para o tipo de exame. Pode ser indicado para os casos em que o paciente tenha dificuldades para seguir os comandos do computador.

Não deixe de conferir também:
– Tipos de glaucoma: veja os níveis de gravidade da doença
– 4 doenças da retina e suas causas: como se prevenir? Descubra

Para que serve?
Trata-se de um exame que avalia problemas de visão e áreas sem visão do campo visual, indicando se existe cegueira em alguma região do olho, mesmo que o paciente não perceba o problema.

Com o exame de campimetria é possível diagnosticar doenças e evolução de problemas como:

  • Glaucoma;
  • Doenças da retina;
  • Problemas no nervo óptico, como papiledema e papilite;
  • Problemas neurológicos, como AVE e tumores;
  • Dor nos olhos;
  • Intoxicação medicamentosa.
  • Coroidite (inflamação da coróide);
  • Problemas no nervo óptico, como papiledema e papilite;
  • Problemas neurológicos;
  • Intoxicação medicamentosa;
  • Alterações do campo visual;
  • Enxaqueca ligada a problemas de visão.

Como é feito o exame?

Como existem dois tipos de campimetria, o procedimento se dá de formas diferentes.

A campimetria computadorizada é um exame simples, indolor e rápido. Para isso, o paciente precisa se sentar com o rosto colado ao aparelho campímetro. O aparelho ligado a um computador emite luz em diferentes direções e com intensidade variada, ao mesmo tempo em que emite uma única luz ao fundo.

Nesse momento, o paciente deve focar apenas na luz permanente ao fundo e indicar por controle remoto em sua mão cada nova luz percebida pela visão periférica. Após a análise do computador, é possível medir o campo de visão do paciente.

Cuidados importantes durante o exame

Caso o paciente utilize lentes de contato, não é preciso retirá-las para fazer o exame, mas devem sempre lembrar de levar a última receita médica da prescrição da lente.

Em caso de tratamento de glaucoma com o uso de medicamento Pilocarpina, é importante pedir autorização para suspender o uso do remédio 3 dias antes da realização do exame de campimetria.

Quando é recomendado realizar o exame?

Muitas doenças podem levar uma pessoa a perder a visão. O problema é que muitas delas sequer manifestam sintomas nas fases iniciais. Por isso, realizar exames periodicamente é fundamental, principalmente se a família tem histórico de doenças oculares.

Um exemplo clássico é o glaucoma, que através do exame de campimetria pode ser detectada a tempo de um tratamento. A doença, em fase avançada, provoca perda total da visão.

Este conteúdo tirou suas dúvidas? Agora que você já sabe da importância do exame de campimetria, não deixe de ir ao oftalmologista regularmente. Leia também outro destaque do Nosso Blog: Retinopatia diabética: o que é, causas e sintomas

Escreva um comentário